Background Illustrations provided by: http://edison.rutgers.edu/
Reblogged from abiscoito  1,884 notes

É que um dia você acordou e teve certeza de que era outra pessoa. E não era eu. Você sentiu com alguém o que nunca sentiu comigo. E eu nunca tive a ver com isso. Por mais que o gosto batesse, o rosto batesse, tudo batesse, o sinal não tocou. E ficar por comodidade ou por afinidade nunca foi argumento bom pra justificar nenhuma sentença em tribunal. Você não seria infeliz comigo, mas deixaria de ser mais feliz ainda se não seguisse essa angústia, essa força toda que sai de dentro de você, essa parte que te puxa pra perto do outro e garante: o seu amor não era meu. Podia ser o carinho, o afago, o sexo bom que não se findava numa cama. Mas o amor, amor mesmo, não era meu. By Daniel Bovolento. (via hifens)

Reblogged from abiscoito  9,062 notes

A gente percebe que aquilo é amor quando uma coisinha irrita, desgasta, aflige, incomoda e quase insulta, mas se desaparece ou brinca de esconde-esconde bate uma saudade imensa. Amar é sentir falta do defeito, do avesso, da parte suja, crua, impura. By Clarissa Corrêa. (via hifens)

Reblogged from my-world-in-pages  31,588 notes

Quero amigos, não admiradores. Pessoas que me respeitem pelo caráter e pelo que faço, não pelo sorriso encantador. O círculo ao meu redor seria bem menor, mas não importa, desde que fosse composto por gente sincera. By O Diário de Anne Frank   (via nando12)